A convicção fundamental

Durante uma palestra que ouvia de Joel Goldsmith sobre a natureza do erro, tive que interromper o áudio para resolver um assunto fora de casa.

Fazia quase uma semana que estava com dores no joelho e ao retornar para continuar ouvindo a palestra notei que o joelho já não estava doendo mais.

Comecei a recordar o conteúdo da palestra que estava ouvindo e também tudo que já havia estudado no Caminho Infinito. Qual poderia ser a relação entre os ensinamentos espirituais e a melhoria do joelho naquele exato instante.

Levando em consideração o conteúdo da palestra, conclui que a mensagem principal por trás desse acontecimento é de que no Caminho Infinito temos que ter uma convicção fundamental sem a qual nada verdadeiramente espiritual pode acontecer. Essa convicção é de que “Deus É”.

A partir desse ponto compreendemos que tudo que não está de acordo com a natureza de Deus é erro. Então podemos ter convicção de “o erro não é.” pois somente “Deus É”.

Deus é a única lei.

O que aparece como erro, seja uma dor no joelho, um resfriado, etc, não tem lei que o sustente permanentemente. O erro tem um poder que é apenas temporal. Não há nada a ser curado!

O que é real e permanente é Deus, a Vida, a Consciência, o Espírito. O único verdadeiro poder. A única causa criativa.

Ao ponderar sobre este assunto começam a surgir inúmeros questionamentos. Porém não adianta querermos compreender intelectualmente a verdade espiritual pois o mundo que percebemos com os sentidos humanos e o próprio intelecto só existem porque “Deus É”. Dessa forma qualquer debate é perda de tempo.

Convido você, meu amigo(a) no Caminho Infinito, em seus próximos períodos de silêncio e meditação, a contemplar esta verdade fundamental: “Deus É”.

E que com essa contemplação, o sussurro silencioso possa chegar a você de um jeito especial e lhe trazer muitas bençãos.

Paz e amor!

Anúncios