Véu da ilusão

Joel S. Goldsmith ensina que o véu da ilusão não está na terra e não está nos olhos e sim na percepção.

Seu estado de consciência determina o que vê com os olhos pois esses funcionam de dentro da consciência. Assim, lidamos com a consciência e não com os olhos ou com o mundo que é visto.

Por isso somos lembrados continuamente de interiorizar, não lidar com o que aparenta ser externo a nós. Nada real está no exterior. Toda realidade está no interior, em sua própria consciência. Não há nada “lá fora”. Não há exterior. Tudo que aparenta ser externo não é Deus, é uma ilusão.

imagem véu da ilusão de Joel S. Goldsmith
Véu da ilusão de Joel S. Goldsmith
Anúncios

O Príncipe da Paz

O significado verdadeiro do Natal é que Deus plantou na consciência individual, a semente que evoluiria como seu Filho.

A missão do Filho de Deus é que nossas vidas sejam preenchidas, que possamos manifestar a glória e a graça de Deus que o Mestre Jesus revelou. Isso inclui sua paz, sabedoria, espírito, saúde e abundância.

Mas temos que reconhecer essa semente em nosso interior antes de oferecê-la ao próximo. Não podemos dar o que não temos.

Assim devemos primeiro reconhecer o Filho de Deus em nós.

O Natal teria pouco significado se acreditássemos que o Príncipe da Paz viveu dois mil anos atrás mas não está na terra hoje.

Essa Paz está na terra hoje, no coração, a Alma, na consciência de cada indivíduo, aguardando seu reconhecimento.

A paz que excede o entendimento está estabelecida dentro de nós e é liberada quando a reconhecemos em nossas meditações diárias.

Em segredo devemos nos retirar das atividades humanas para comungar com o Filho de Deus até que a paz nos envolva.

E quando isso ocorrer, nossos familiares e amigos naturalmente serão beneficiados de uma forma que nem sempre é possível compreender.

Assim, o Natal revela o Filho de Deus em nós.

Fonte:
GOLDSMITH, Joel S. Man Was Not Born to Cry, Acropolis Books